Segundo o canal 10 da televisão israelita, o encontro da delegação israelita com o Conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, o General HR McMaster, em Agosto último, correu muito mal [1].

O General rejeitou as exigências de Telavive visando afastar o Hezbolla e as forças iranianas para o mais longe possível (na Síria -ndT).

Durante o encontro, o General HR McMaster teria afirmado que o Hezbolla não é uma organização terrorista, mas sim uma rede de Resistência.

Israel imputa uma grande quantidade de acções terroristas, em todo o mundo, ao Hezbollah, nomeadamente na Argentina e na Bulgária. Essas asserções foram em certas alturas validadas pelos governos locais, mas sempre foram contestadas por investigações de juízes locais.

Oficialmente, a Administração dos EUA classifica o Hezbolla como uma organização terrorista na mesma base aplicada para o Daesh (E.I.).

Tradução
Alva

[1] “Uma delegação israelita na Casa Branca a propósito da Síria”, Tradução Alva, Rede Voltaire, 22 de Agosto de 2017.