Rede Voltaire

O plano Erdoğan para o Norte da Síria

+

Durante a cerimônia de abertura do novo ano legislativo do Parlamento turco, o presidente Recep Tayyip Erdoğan apresentou seu plano de realocar (relocalizar-pt) 2 milhões de refugiados sírios, de acordo com o que já havia vazado quatro anos atrás.

Ele indicou que depois de terem sido abrigados pela Turquia, era chegado o momento de repatriar os refugiados garantindo sua segurança. Uma zona de segurança de 30 quilômetros de profundidade no território sírio seria colocada sob a responsabilidade conjunta do exército turco. Cerca de 1 milhão de pessoas será instalado em novas comunidades e outro 1 milhão em comunidades já existentes. «Nós vamos colocar as pessoas em 50 cidades de 30. 000 habitantes e 140 aldeias de 5. 000 moradores cada», precisou.

De acordo com o mapa anteriormente publicado pela Anadolu Agency, a faixa de terra em questão será cortada em Qamishli (excluída da zona), de modo que será impossível encarar a criação de um Estado independente. Mas ela incluirá Manbij.

JPEG - 109.3 kb

Este projeto teria sido aprovado pelos Estados Unidos e poderia contar com um financiamento internacional.

O presidente Erdoğan não evocou o destino dos outros 1. 650 milhões de refugiados sírios que restam na Turquia.

No passado, o presidente Hafez al-Assad havia acordado um direito de busca ao exército turco de maneira a poder perseguir combatentes curdos que tivessem bombardeado a Turquia desde o território sírio. Identicamente ele havia autorizado o exército israelense(israelita-pt) a se proteger dos disparos palestinos. A área de perseguição fora calculada com base no alcance dos tiros de morteiro, aproximadamente 30 quilômetros.

Tradução
Alva

Rede Voltaire

Voltaire, edição internacional

O Curdistão, imaginado pelo colonialismo francês
O Curdistão, imaginado pelo colonialismo francês
Tudo o que vos escondem sobre a operação turca «Fonte de Paz» (2/3)
 
A genealogia da questão curda
A genealogia da questão curda
Tudo o que vos escondem sobre a operação turca «Fonte de Paz» (1/3)
 

Este artigo encontra-se sob licença creative commons

Poderá reproduzir livremente os artigos da Rede Voltaire desde que cite a fonte, não modifique o conteúdo e não os utilize para fins comerciais (licença CC BY-NC-ND).

Apoiar a Rede Voltaire

Utilizando este site poderá encontrar análises de elevada qualidade que o ajudarão a formar a sua compreensão do mundo. Para continuar com este trabalho necessitamos da sua colaboração.
Ajude-nos através de uma contribuição.

Como participar na Rede Voltaire?

Os participantes na rede são todos voluntários.
- Tradutores de nível profissional: pode participar na tradução de artigos.

O Curdistão, imaginado pelo colonialismo francês
Tudo o que vos escondem sobre a operação turca «Fonte de Paz» (2/3)
O Curdistão, imaginado pelo colonialismo francês
Thierry Meyssan
A genealogia da questão curda
Tudo o que vos escondem sobre a operação turca «Fonte de Paz» (1/3)
A genealogia da questão curda
Thierry Meyssan
A NATO por trás do ataque turco à Síria
A NATO por trás do ataque turco à Síria
Manlio Dinucci, Rede Voltaire
 
O F-35 na agenda secreta de Pompeo em Roma
«A Arte da Guerra»
O F-35 na agenda secreta de Pompeo em Roma
Manlio Dinucci, Rede Voltaire
 
O 70º Aniversário da República Popular da China: A Anulação da História
«A arte da guerra»
O 70º Aniversário da República Popular da China: A Anulação da História
Manlio Dinucci, Rede Voltaire
 
Alexandrópolis, a nova base USA contra a Rússia
«A arte da guerra»
Alexandrópolis, a nova base USA contra a Rússia
Manlio Dinucci, Rede Voltaire
 
Os drones hutis abriram a caixa de Pandora
Os drones hutis abriram a caixa de Pandora
Valentin Vasilescu, Rede Voltaire