O vídeo produzido por Alexeï Navalny a propósito do palácio que seria propriedade do Presidente Putin foi feito em Ibach (Alemanha, Floresta Negra) de acordo com o diário local, Badische Zeitung [1].

O filme traça primeiro a biografia do Presidente apoiando-se em arquivos da polícia política da Alemanha Oriental gentilmente abertos pelo BKA [Escritório Federal de Polícia Criminal]. No entanto, não há nenhuma conexão entre os documentos mostrados e os comentários que faz Alexei Navalny a propósito. Trata-se apenas de ilustrações (à excepção do mapa do KGB de um dos companheiros do Presidente Putin).

Depois o filme regressa ao palácio graças a novas imagens obtidas por um drone. Aí, essas imagens uma vez mais não ilustram as afirmações de Alexeï Navalny. Apenas mostram um palácio construído pelo arquitecto italiano Lanfranco Cirillo.

Para finalizar, Alexeï Navalny mostra planos, orçamentos e facturas do Palácio. Atestam que esta residência é faustosa. Mas esses elementos são conhecidos há muito tempo. O opositor russo afirma então que os documentos da propriedade são falsos. Na sequência de explicações muito complicadas, insinua que este prédio não pertence ao bilionário Alexander Ponomarenko, mas ao Presidente Putin, o qual ele qualifica como «o homem mais rico do mundo».

Lembramos que a CIA havia já acusado sucessivamente Fidel Castro ou Yasser Arafat de serem bilionários ocultos. A revista Forbes havia mesmo validado estas narrativas que se revelaram, à morte dos envolvidos, não serem mais do que puras calúnias. Assim, a CIA atribuía a Yasser Arafat os fundos da OLP que ele geria em seu próprio nome, já que nenhum banco estava disponível para guardar os fundos da resistência palestina. Todos os que conheceram Castro, Arafat e suas famílias jamais duvidaram deles.

O método muito grosseiro do documentário não argumenta a favor de Navalny.

Tradução
Alva

[1] “Filmstudio in Kirchzarten produziert Alexej Nawalnys Enthüllungsvideo”, Joachim Röderer, Badische Zeitung, 21. Januar 2021.