O jornalista William Arkin, perito indiscutível em matérias das Secretarias da Defesa e da Segurança da Pátria, publicou uma longa investigação no sítio internet da Newsweek [1]. Ele revela a existência de Forças Especiais Secretas de 60. 000 homens no seio das Forças Armadas dos EUA.

Estas não aparecem nos organigramas da Secretaria de Defesa, mas como subcontratados de 120 companhias diferentes. Eles podem intervir a qualquer momento, em qualquer parte do mundo, até mesmo nos Estados Unidos, em uniforme ou à paisana.

Os agentes do Pentágono dispõem de meios sofisticados para mudar a cara e as suas impressões digitais de modo a passar pelos sistemas de identificação biométrica.

A Convenção de Genebra não reconhece a qualidade de soldados a pessoas agindo sem uniforme ou mascarando a sua identidade. Este programa, conhecido sob o nome de « Redução de Identidade », foi constituído em 2013 e é desconhecido dos membros do Congresso.

Tradução
Alva

[1] “Exclusive: Inside the Military’s Secret Undercover Army”, William M. Arkin, Newsweek, May 17, 2021.