Rede Voltaire

A Turquia ameaça a Síria e indirectamente a Rússia

+

Ao intervir, em 5 de Fevereiro de 2020, perante o grupo parlamentar do AKP, o Presidente turco Recep Tayyip Erdoğan declarou:

“Todo e qualquer ataque, seja terrestre ou aéreo, contra as nossas tropas ou contra os elementos amigos com os quais trabalhamos receberá uma resposta sem nenhum aviso, seja qual for a sua origem. Ninguém se pode opor a que exerçamos o nosso direito de fazê-lo, dada a incapacidade de garantir a segurança das nossas tropas em Idlib. "

A Turquia, cujo exército invadiu o norte da Síria, fez eliminar pelos “elementos amigos” quatro oficiais russos do FSB em Aleppo, em 1 de Fevereiro e envolveu-se num confronto mortal, em 2 e 3 de Fevereiro, com o exército sírio em Idleb. Recebeu o apoio dos Estados Unidos, em 4 de Fevereiro, dia em que o Presidente turco intensificou as provocações contra a Rússia, na Ucrânia.

O Presidente Erdoğan designa como “elementos amigos”, as milícias turquemenas ligadas aos Lobos Cinzentos e aos jihadistas da Al-Qaeda.

Tradução
Maria Luísa de Vasconcellos

Rede Voltaire

Voltaire, edição internacional

Este artigo encontra-se sob licença creative commons

Poderá reproduzir livremente os artigos da Rede Voltaire desde que cite a fonte, não modifique o conteúdo e não os utilize para fins comerciais (licença CC BY-NC-ND).

Apoiar a Rede Voltaire

Utilizando este site poderá encontrar análises de elevada qualidade que o ajudarão a formar a sua compreensão do mundo. Para continuar com este trabalho necessitamos da sua colaboração.
Ajude-nos através de uma contribuição.

Como participar na Rede Voltaire?

Os participantes na rede são todos voluntários.
- Tradutores de nível profissional: pode participar na tradução de artigos.