A lista comum de formações da esquerda na segunda volta (turno-br) das eleições municipais de Toulouse (4ª cidade de França), “Archipel citoyen” («arquipélago do cidadão»-ndT), fez aliança com os Irmãos Muçulmanos.

O ecologista Antoine Maurice ficou em segundo lugar na primeira volta das eleições municipais. Ele reuniu sob o seu nome quase todas as formações de esquerda contra o Presidente da Câmara (Prefeito-br) cessante, o Republicano Jean-Luc Moudenc, conhecido pelas suas posições de laicidade.

Os Irmãos Muçulmanos são uma sociedade secreta internacional que visa tomar o Poder em todos os países do Médio-Oriente, para tal manipulando a religião muçulmana [1]. Eles constituíram um partido local, a União Democrática dos Muçulmanos Franceses, cujo denominação visa mascarar a sua oposição, total e definitiva, à democracia. Este Partido é presidido por Mhamdi Taoufik (foto), director de uma empresa de guarda-costas.

Antoine Maurice é um próximo de Cécile Duflot, antiga Ministra da Habitação e actual directora da Oxfam-França. Esta ONG é membro da Federação Oxfam Internacional, conhecida no Médio-Oriente pelos seus laços com o MI6 (Serviços Secretos britânicos). No seguimento de vários golpes de Estado falhados no Médio-Oriente, dirigentes da Irmandade Muçulmana obtiveram asilo político em França e na Alemanha durante a Guerra Fria, sob recomendação do MI6.

Tradução
Alva

[1] “Os Irmãos Muçulmanos”, Thierry Meyssan, Tradução Alva, Rede Voltaire, 29 de Junho de 2019.