A República Popular da China iniciou uma campanha mediática para obter informações sobre as actividades do laboratório militar norte-americano de Fort Detrick.

Tendo em vista o caso da contaminação voluntária por antraz em 2001, e à luz das acusações lançadas contra o laboratório chinês P4 de Wuhan, Pequim estima que uma fuga (vazamento-br) de Fort Detrick poderá estar na origem da epidemia de Covid-19.

Sabe-se actualmente que o laboratório chinês P4 em Wuhan havia feito um contrato indirecto com o Director do Instituto Nacional dos EUA de Doenças Alérgicas e Infecciosas (US National Institute of Allergy and Infectious Diseases — NIAID), o Doutor Anthony Fauci. Este antigo colaborador do Secretário da Defesa Donald Rumsfeld pagara com o dinheiro público, desviado de pesquisas sobre ganhos de função em vírus de morcego. Este tipo de pesquisa é ilegal nos Estados Unidos devido à sua excepcional perigosidade. A transação passara pela intermediação da EcoHealth Alliance, cujo director, Peter Daszak, publicara um artigo falacioso no The Lancet alegando que a Covid-19 tinha uma origem natural. Todos os co-autores deste estudo voltaram atrás na sua afirmação e denunciaram os laços de subordinação de Peter Daszak. Este último era, aliás, membro da Comissão de Inquérito da Organização Mundial da Saúde (OMS) que concluiu pela inocência do laboratório de Wuhan.

Por mais chocante que este caso seja, ele não prova, em absoluto, que o laboratório de Wuhan esteja implicado na epidemia da Covid-19.

O laboratório militar dos EUA de Fort Detrick fora responsável pelo fabrico de esporos de antraz que foram enviados por via postal a políticos e média dos EUA na onda dos atentados do 11 de Setembro de 2001. As pesquisas que ele realiza são ilegais nos EUA. No entanto, o laboratório dispõe de filiais fora do território dos EUA, nomeadamente o Richard Lugar Center for Public Health Research na Geórgia [1]. Fort Detrick foi forçado a fechar temporariamente o seu laboratório no Verão de 2019 por uma injunção (liminar-br) da autoridade de saúde dos EUA (o CDC). Em Dezembro de 2020, uma misteriosa infecção respiratória atingiu os vizinhos de Fort Detrick. Isto na mesma altura em que a Covid-19 fez o seu aparecimento em Wuhan.

Tradução
Alva

[1] “As experiências do Pentágono na Geórgia provocam uma epidemia de peste suína na Bélgica”, Tradução Alva, Rede Voltaire, 11 de Outubro de 2018. “Os crimes da Gilead Sciences escondem testes do Pentágono?”, Tradução Alva, Rede Voltaire, 8 de Outubro de 2018. « La Géorgie dénonce la transformation par la Russie des lignes de démarcation », par David Zalkaliani, Réseau Voltaire, 22 mai 2020