Rede Voltaire

Chipre convidado a aderir à OTAN

+

Washington pressiona para uma solução da crise Cipriota, a qual inclua a adesão da ilha reunificada à Aliança Atlântica. Foi esta a mensagem da Embaixatriz Victoria Nuland, a 19 de Abril, em Nicósia.

Em 1974, enquanto Chipre se tornava o refúgio dos Gregos perseguidos pela ditadura dos coronéis, uma operação conjunta —coordenada por Henry Kissinger— da Grécia e da Turquia permitiu a Atenas tentar um golpe de Estado em Nicósia, e a Ancara invadir militarmente a ilha, pretensamente para a isso se opôr. A partir de então, o Nordeste de Chipre está ocupado por tropas turcas e foi constituído em Estado sob a tutela turca. Desde 2004, decorrem negociações de paz que visam reunificar a ilha sob uma autoridade federal, inspirada no modelo suíço. No mesmo ano, Chipre aderiu à União Europeia, que não tomou a sua defesa porque é ocupado por um membro da OTAN.

Rapidamente ficou claro que o plano Nuland se traduziria, na verdade, pela manutenção de tropas turcas na ilha, sob a bandeira da OTAN, desta vez.

Parece que Washington exerce uma chantagem sobre o Presidente Nicos Anastasiades para o forçar a apoiar a adesão da ilha —até aqui neutral— à Aliança Atlântica.

Ele teria, com efeito, criado com Theofanis Philippou a empresa Imperium, a qual teria servido para a gestão dos negócios de Leonid Lebedev, os quais são hoje em dia objecto de vários processos, dos quais um em Nova Iorque no valor de US $ 2 mil milhões (bilhões-br) de dólares. O Presidente Anastasiadis favoreceu, além disso, a aquisição da nacionalidade cipriota ao bilionário e senador russo.

Tradução
Alva

Rede Voltaire

Voltaire, edição internacional

Este artigo encontra-se sob licença creative commons

Poderá reproduzir livremente os artigos da Rede Voltaire desde que cite a fonte, não modifique o conteúdo e não os utilize para fins comerciais (licença CC BY-NC-ND).

Apoiar a Rede Voltaire

Utilizando este site poderá encontrar análises de elevada qualidade que o ajudarão a formar a sua compreensão do mundo. Para continuar com este trabalho necessitamos da sua colaboração.
Ajude-nos através de uma contribuição.

Como participar na Rede Voltaire?

Os participantes na rede são todos voluntários.
- Tradutores de nível profissional: pode participar na tradução de artigos.