O governo iraniano anunciou, em 16 de Junho de 2020, que apoiava militarmente o Presidente al-Sarraj na Líbia, quer dizer, os Irmãos Muçulmanos.

Lembremos que o Presidente al-Sarraj foi instalado pelos Anglo-Saxões, depois reconhecido pelas Nações Unidas, que assim acreditavam acabar com os Irmãos Muçulmanos nesse país. Ele tornou-se assim de facto a única autoridade legal, a seguir revelou os seus laços com a Confraria.

Os Irmãos Muçulmanos são uma organização política secreta criada por Hassan al-Banna no Egipto, no quadro da invenção de uma forma de islão pelos Britânicos para conquistar o Sudão com o Exército egípcio e a Universidade al-Azhar. Esta Confraria (Ikwan) foi reorganizada pelos Anglo-Saxões após a Segunda Guerra Mundial, no modelo da franco-maçonaria Ocidental, depois utilizada por eles em inúmeros países para impulsionar a sua agenda imperialista. O plano Anglo-Saxónico das «Primaveras Árabes» era o de permitir colocá-la no Poder um pouco por todo o Médio-Oriente Alargado. Ela jogou um papel central no derrube da Jamahiriya Árabe Líbia pela OTAN (a ler obrigatoriamente o nosso estudo em seis partes sobre a história mundial dos Irmãos Muçulmanos).

Ao mostrar seu apoio aos Irmãos Muçulmanos, o Irão regressa à sua política anterior à Revolução Islâmica quando o Xá, Reza Pahlevi, era o «gendarme dos Estados Unidos no Médio-Oriente» e com a sua política dos anos 90, quando enviou os Guardas da Revolução lutar, ao lado dos sauditas, sob as ordens da OTAN, na Bósnia e Herzegovina [1].

Agora, as forças iranianas irão bater-se de novo, desta vez com os Turcos, às ordens da OTAN.

A opinião pública ocidental, intoxicada por longos anos de propaganda, não entendeu as múltiplas reviravoltas do Irão nos últimos quarenta anos. Continua, erradamente, a ver esse país como sendo monolítico.

Tradução
Alva

[1] Wie der Dschihad nach Europa kam, Jürgen Elsässer, NP Verlag (2005). Intelligence and the war in Bosnia 1992-1995 : The role of the intelligence and security services, Nederlands Instituut voor Oologsdocumentatie (2010).