A Turquia impôs a sua moeda, a lira turca, nas zonas que ocupa no Norte da Síria.

De facto, a província de Idleb, controlada pela Alcaida [1], tornou-se uma extensão da Turquia da mesma forma que a República turca de Chipre do Norte se tornou em 1974, aquando da Operação Attila na ilha de Chipre.

Lembremos que a pseudo-República turca do Chipre Norte apenas é reconhecida pela Turquia e que, apesar da adesão de Chipre à União Europeia, em 2004, a União Europeia, autoproclamada «defensora da paz», jamais defendeu os cidadãos cipriotas sob ocupação turca.

A anexação de Idleb é concomitante à aplicação do cerco ocidental à Síria (“Cesar Act” -Lei César) [2], do incêndio coordenado dos campos agrícolas sírios pelas forças dos EUA e dos jiadistas [3], e do anúncio do regresso do Irão (Irã-br) ao lado da Turquia na Líbia [4].

Isto corresponde ao «Juramento Nacional» [5], redigido por Mustapha Kemal Atatürk, contra os Tratados de Paz da Primeira Guerra Mundial. Este apela igualmente para a anexação de outras regiões iraquianas, sírias e até gregas.

Tradução
Alva

[1] “Reorganização da Alcaida na Síria”, Tradução Alva, Rede Voltaire, 23 de Junho de 2020.

[2] “Segundo Hassan Nasrallah, os EUA querem provocar a fome no Líbano”, Tradução Alva, Rede Voltaire, 27 de Junho de 2020.

[3] “Os EUA e a UE provocam crise alimentar na Síria”, Tradução Alva, Rede Voltaire, 22 de Junho de 2020.

[4] “O Irão mostra o seu apoio à OTAN na Líbia”, Tradução Alva, Rede Voltaire, 23 de Junho de 2020.

[5] «Juramento Nacional turco», Red Voltaire , 28 de enero de 1920.