O Azerbaijão apoia-se em membros dos Serviços Secretos da OTAN em países do antigo Pacto de Varsóvia para mobilizar a imprensa internacional contra os Arménios.

O Nizami Ganjavi International Center (Centro Internacional Nizami Ganjavi-ndT), do nome de um célebre poeta persa do XIIº século, foi fundado em Baku em 30 de Setembro de 2012. O seu conselho de administração inclui numerosas personalidades políticas do Cáucaso, dos Balcãs, da Europa Oriental e dos Países Bálticos. O Centro é co-financiado pelo Azerbaijão e pela companhia Exxon-Mobil.

Na revista do Centro Ganjavi datada de Abril de 2020, Robert Cekuta, antigo Embaixador dos EUA em Baku (2015-18), anunciou que havia chegado o momento de Washington se envolver no Carabaque [1].

Desde o início da guerra contra Artsaque, o Nizami Ganjavi International Centre, sob a co-presidência do Egípcio Ismail Serageldin e da Letã Vaira Vīke-Freiberga, multiplica as entrevistas e artigos de opinião dos seus membros na imprensa internacional em favor do Azerbaijão.

Este poderoso lóbi atesta que a OTAN apoia o «Povo dos dois Estados» (Turquia e Azerbaijão) por trás da cortina.

Tradução
Alva

[1] “Time for more active U.S. engagement on Nagorno-Karabagh”, Robert Cekuta, Global Policy Analysis, April 2020.